Publicidade

Posts com a Tag sabine lisicki

quinta-feira, 4 de julho de 2013 Tênis Masculino | 13:47

Nooossa!

Compartilhe: Twitter

Adoro assistir a frantica crente Marion Bartoli jogar. Essa realmente é fora da caixa. Além de bater com as duas mãos de ambos os lados, a moça é maluquete total. A coreagrafia que arma entre os pontos é nunca dantes vista. Dos agachamentos aos treinos dos golpes antes dos pontos. Mais incrível é assistir suas entrevistas – a moça é pura meiguice. Hoje ela passou por cima da belga Flipkens em uma das surpreendentes semifinais. Lembrando, já esteve na final de Wimbledon em 2007, perdendo para Venus Williams.

Na segunda semifinal a “cara de quem não gostou” Radwanska usou de toda sua inteligência tenistica para realizar uma bela batalha contra a alemã Sabine Lisicki, que no fim conseguiu vencer por 9/7 no set final. A Radwanska tem mais habilidades, é uma tenista pensante, mas falta-lhe um saque para se impor. A falta desse golpe é a diferença entre ficar na semi, mais uma vez, e vencer um Grand Slam. Aliás, tremanda falta de classe a maneira como cumprimentou a adversária ao final do jogo. Já a alemã assume que o negócio dela é porrada, ao risco de fazer algumas bizarrices em quadra. Mas o jogo dela se encaixa na grama e por ter um bom saque consegue enfrentar, e bater, qualquer uma.

A final é um jogo aberto. As duas gostasm de agredir. A francesa já esteve lá e agora deixou o pai em casa e ficou com a direção de Mauresmo, uma mulher inteligente que deve conseguir falar bem com o emocional de Marion. Quanto a alemã, ela oscila um pouco mais emocionalmente, mas tem a mão pesada para incomodar e atrasar a Bartoli, que não tem tanta movimentação. Um bom confronto que, suspeito, vence quem trouxer a melhor estratégica para a quadra. E, como toda final, quem controlar as emoções melhor.

Antes de terminar, as felicitações e alegria pela vitória de Marcelo Melo e o seu eficientíssimo parceiro Dodig sobre a dupla malamór Stepanek/Paes. Nooossa, chegar à final de Wimbledon, batendo esses dois, e enfrentar então os Bros Bryan é tudo de bom. O mineiro vai dormir como um anjo esta noite.

A alemão Sabine

A francesa Marion

Autor: Tags: , , ,

quinta-feira, 30 de junho de 2011 Tênis Feminino | 13:13

Experiência

Compartilhe: Twitter

Experiência ganha jogo, assim como a falta desta pode trazer a derrota. Maria Sharapova derrotou a alemã Sabine Lisicki em dois sets rápidos porque há sete anos descobriu o caminho das pedras enquanto Sabine ainda não o achou.

Aalemã saiu na frente, abrindo 3×0, como se não fosse tomar conhecimento da russa, distribuindo pancadas enquanto Sharapova acumulava erros e duplas faltas. Ledo engano. Maria agüentou o rojão sabendo que sempre há um amanhã e que uma oponente pode sempre começar a pensar o que não deve.

Bastou igualar a partida, o que não foi difícil, para a Lisicki desmoronar emocionalmente como um castelo de cartas, expondo suas ainda existente deficiências técnicas. A partir desse momento, Maria soube enfiar a mão na bola, acuando e inibindo a adversária, apesar do martírio das duplas faltas, um total de 13 delas.

Maria e Petra fazem a final no Sábado. Uma final feminina, onde a devolução, e não o serviço, será o diferencial técnico. Mas o que determinará o título será, como muitas vezes acontece em finais, o fator emocional. Se Petra segurar a peruca leva, por ser mais completa; se vacilar leva Maria, mais experiente.

Maria – experiência, arrojo e uma bela direita.

Autor: Tags: , ,