Publicidade

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007 Tênis Masculino | 20:41

Guerreiro abatido

Compartilhe: Twitter


O guerreiro argentino Guillermo Canas, atual 15 do mundo, vai para o estaleiro outra vez. O rapaz, que namora a modelo brasileira Fabiana Semprebom, já ficou um total de dez meses longe das quadras, em duas ocasiões, por problemas no pulso esquerdo e nove meses por acusações de doping. Estas acabaram suspensas por não terem se mantido.

Canas esteve a semana passada em Itaparica jogando uma exibição contra Jose Acasuso. Mas o problema no pulso é cronico e precisa de medidas dráticas. Por isso, passará por nova cirurgia. Vale lembrar que Canas é destro, mas bate a esquerda com as duas mãos e problema é no pulso esquerdo.

Como não deve voltar às quadras antes de Abril, não vai poder defender seu título na Costa do Sauípe, o que é mais uma má notícia para o evento que tentou trazer Rafael Nadal, Safin e Davydenko sem sucesso.

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 20:41

Guerreiro abatido

Compartilhe: Twitter



O guerreiro argentino Guillermo Canas, atual 15 do mundo, vai para o estaleiro outra vez. O rapaz, que namora a modelo brasileira Fabiana Semprebom, já ficou um total de dez meses longe das quadras, em duas ocasiões, por problemas no pulso esquerdo e nove meses por acusações de doping. Estas acabaram suspensas por não terem se mantido.

Canas esteve a semana passada em Itaparica jogando uma exibição contra Jose Acasuso. Mas o problema no pulso é cronico e precisa de medidas dráticas. Por isso, passará por nova cirurgia. Vale lembrar que Canas é destro, mas bate a esquerda com as duas mãos e problema é no pulso esquerdo.

Como não deve voltar às quadras antes de Abril, não vai poder defender seu título na Costa do Sauípe, o que é mais uma má notícia para o evento que tentou trazer Rafael Nadal, Safin e Davydenko sem sucesso.

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 02:04

Revelação em quadra

Compartilhe: Twitter

Para quem ainda não viu jogar Thomas Bellucci, 19 anos, revelação do tênis brasileiro, pode acompanhar hoje à noite, diretamente de Aracajú, onde acontece a Copa Petrobras. A Sportv promete passar as três partidas da rodada a partir das 18:30h. O gaúcho Franco Ferreiro abre contra o francês Nicolas Devilder e o campeão olímpico Nicolas Massú enfrenta o uruguaio Pablo Cuevas.

Encerram a rodada Bellucci e o atual primeiro do ranking nacional Marcos Daniel. Os dois recem se enfrentaram em Buenos Aires, com vitória de Daniel. Thomaz está em fase de preparação para a próxima temporada, que deve ser um divisor de águas em sua carreira, e ainda está fora de sua melhor forma. Para quem quer ver seus predicados está aí uma oportunidade.

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 02:04

Revelação em quadra

Compartilhe: Twitter

Para quem ainda não viu jogar Thomas Bellucci, 19 anos, revelação do tênis brasileiro, pode acompanhar hoje à noite, diretamente de Aracajú, onde acontece a Copa Petrobras. A Sportv promete passar as três partidas da rodada a partir das 18:30h. O gaúcho Franco Ferreiro abre contra o francês Nicolas Devilder e o campeão olímpico Nicolas Massú enfrenta o uruguaio Pablo Cuevas.

Encerram a rodada Bellucci e o atual primeiro do ranking nacional Marcos Daniel. Os dois recem se enfrentaram em Buenos Aires, com vitória de Daniel. Thomaz está em fase de preparação para a próxima temporada, que deve ser um divisor de águas em sua carreira, e ainda está fora de sua melhor forma. Para quem quer ver seus predicados está aí uma oportunidade.

Autor: Tags:

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007 Tênis Masculino | 20:58

Festa Australiana

Compartilhe: Twitter


Em homenagem ao Aberto da Austrália, uma foto natalina de estátua de cera da atriz australiana Nicole Kidman.

O Aberto da Austrália, que começa 14 de Janeiro, divulgou hoje a lista dos jogadores que estão direto na chave. Nenhum brasileiro! Os organizadores avisam que as chaves, feminina e masculina, serão as mais fortes da história do evento. Todos os 100 melhores do ranking masculino estão inscritos. Entre as mulheres uma única ausência – e por contusão. Para um evento jogado em uma data que é um mico, e por isso sofreu horrores com a ausência das grandes estrelas durante anos, é razão de festa. Para se ter uma idéia, Connors e Borg, entre muitos outros, se recusavam em ir até lá. Mas já faz alguns anos o torneio é o Grand Slam que melhor recebe os tenistas, que adoram a hospitalidade “aussie”. Por isso, a presença maciça, apesar do incomodo da data.

Os atuais campeões são Roger Federer e Serena Williams. Justine Henin não jogou em 2007 porque passava pelo divórcio. Após essa ausencia venceu, entre outros, Roland Garros e o U.S Open. Não se pode desprezar a força de uma mulher rejeitada. Com os boatos da contusão de Rafael Nadal, que seu técnico divulgou e o tenista negou, o grande rival de Federer deve ser Djokovic. Entre as mulheres, há uma série de meninas que estarão tentando azarar a vida de Sharapova e, conseqüentemente, de seus fãs. Serena segue sendo uma incógnita a cada torneio.

Quanto aos brasileiros é melhor ninguém ir segurando a respiração. Alguns deles podem ir a Melbourne tentar a sorte na qualificação. Se vão passar são outros 500. As nossas melhores chances são de André Sá e Marcelo Melo nas duplas.

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 20:58

Festa Australiana

Compartilhe: Twitter



Em homenagem ao Aberto da Austrália, uma foto natalina de estátua de cera da atriz australiana Nicole Kidman.

O Aberto da Austrália, que começa 14 de Janeiro, divulgou hoje a lista dos jogadores que estão direto na chave. Nenhum brasileiro! Os organizadores avisam que as chaves, feminina e masculina, serão as mais fortes da história do evento. Todos os 100 melhores do ranking masculino estão inscritos. Entre as mulheres uma única ausência – e por contusão. Para um evento jogado em uma data que é um mico, e por isso sofreu horrores com a ausência das grandes estrelas durante anos, é razão de festa. Para se ter uma idéia, Connors e Borg, entre muitos outros, se recusavam em ir até lá. Mas já faz alguns anos o torneio é o Grand Slam que melhor recebe os tenistas, que adoram a hospitalidade “aussie”. Por isso, a presença maciça, apesar do incomodo da data.

Os atuais campeões são Roger Federer e Serena Williams. Justine Henin não jogou em 2007 porque passava pelo divórcio. Após essa ausencia venceu, entre outros, Roland Garros e o U.S Open. Não se pode desprezar a força de uma mulher rejeitada. Com os boatos da contusão de Rafael Nadal, que seu técnico divulgou e o tenista negou, o grande rival de Federer deve ser Djokovic. Entre as mulheres, há uma série de meninas que estarão tentando azarar a vida de Sharapova e, conseqüentemente, de seus fãs. Serena segue sendo uma incógnita a cada torneio.

Quanto aos brasileiros é melhor ninguém ir segurando a respiração. Alguns deles podem ir a Melbourne tentar a sorte na qualificação. Se vão passar são outros 500. As nossas melhores chances são de André Sá e Marcelo Melo nas duplas.

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 09:42

Federer, McEnroe e Borg

Compartilhe: Twitter

Recentemente a ATP intermediou uma entrevista entre Roger Federer, John McEnroe e Bjorn Borg. Federer quis saber do que McEnroe mais se arrependia na carreira. O americano lembrou a final de Roland Garros 1984, quando Ivan Lendl o bateu por 3-6 2-6 6-4 7-5 7-5, após Mac estar liderando 2×0 em sets e 4-2 no terceiro. Foi quando o americano iniciou uma de suas baixarias em quadra, reclamando e brigando, até que conseguiu colocar a torcida, que era sua até então, contra si. BigMac acredita esse ter sido o seu maior erro de julgamento em quadra.

McEnroe lembrou Federer que este nasceu no mesmo ano – 1981 – em que ele e Borg jogarem a segunda final de Wimbledon entre ambos, vencida por BigMac. O americano quis saber se ele estivesse na arquibancada por quem torceria. O suíço não fugiu da raia. Disse que se ali estivesse ainda garoto, torceria pelo americano pela personalidade, controvertida e agressiva. Se estivesse ali agora, torceria por Borg, já que se reconhece muito mais no estilo “cool” do sueco. Trocando em miúdos, como moleque torceria por McEnroe, como homem por Borg. Não sei bem como a resposta caiu na mente do esperto americano. Quanto as perguntas e respostas de Borg não valem a menção. Apesar de gênio em quadra, o rapaz não fala muito coisa com coisa fora delas.


John McEnroe mexe com a torcida

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 09:42

Federer, McEnroe e Borg

Compartilhe: Twitter

Recentemente a ATP intermediou uma entrevista entre Roger Federer, John McEnroe e Bjorn Borg. Federer quis saber do que McEnroe mais se arrependia na carreira. O americano lembrou a final de Roland Garros 1984, quando Ivan Lendl o bateu por 3-6 2-6 6-4 7-5 7-5, após Mac estar liderando 2×0 em sets e 4-2 no terceiro. Foi quando o americano iniciou uma de suas baixarias em quadra, reclamando e brigando, até que conseguiu colocar a torcida, que era sua até então, contra si. BigMac acredita esse ter sido o seu maior erro de julgamento em quadra.

McEnroe lembrou Federer que este nasceu no mesmo ano – 1981 – em que ele e Borg jogarem a segunda final de Wimbledon entre ambos, vencida por BigMac. O americano quis saber se ele estivesse na arquibancada por quem torceria. O suíço não fugiu da raia. Disse que se ali estivesse ainda garoto, torceria pelo americano pela personalidade, controvertida e agressiva. Se estivesse ali agora, torceria por Borg, já que se reconhece muito mais no estilo “cool” do sueco. Trocando em miúdos, como moleque torceria por McEnroe, como homem por Borg. Não sei bem como a resposta caiu na mente do esperto americano. Quanto as perguntas e respostas de Borg não valem a menção. Apesar de gênio em quadra, o rapaz não fala muito coisa com coisa fora delas.



John McEnroe mexe com a torcida

Autor: Tags:

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007 Tênis Masculino | 20:03

Os norte-americanos agora torcem na Copa Davis

Compartilhe: Twitter


Patrick McEnroe aplaude time (Reuters)

Após 12 anos de espera, os americanos entenderam que o EUA já não é dominante como um dia foi no tênis profissional. Assim, o público já não mantém uma distância elitista nas arquibancadas e sabe que pode fazer uma diferença no confronto. Os torcedores aprenderam a se envolver e torcer por seus tenistas. Dentro da quadra já não há mais jogadores dominantes como Ashe, McEnroe, Sampras e Agassi, só para lembrar os mais recentes.

Hoje o time é liderado, em quadra, por Andy Roddick, com 26 vitórias e 9 derrotas. Ajuda, muito, ter um segundo singlista como James Blake – 17 e 9 – que pode vencer algumas partidas. Crucial ter uma dupla, sempre vital na Davis, vencedora como os irmãos Brian, com 13 e 1. Todos liderados por Patrick McEnroe, que substituiu o irmão mais famoso como capitão e passou os últimos seis anos explicando maus resultados. Agora vai poder dormir sossegado – ou pelo menos encarar o irmão – o maior vencedor na história do time – de frente.

Clique aqui para ouvir meu podcast.

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 20:03

Os norte-americanos agora torcem na Copa Davis

Compartilhe: Twitter



Patrick McEnroe aplaude time (Reuters)

Após 12 anos de espera, os americanos entenderam que o EUA já não é dominante como um dia foi no tênis profissional. Assim, o público já não mantém uma distância elitista nas arquibancadas e sabe que pode fazer uma diferença no confronto. Os torcedores aprenderam a se envolver e torcer por seus tenistas. Dentro da quadra já não há mais jogadores dominantes como Ashe, McEnroe, Sampras e Agassi, só para lembrar os mais recentes.

Hoje o time é liderado, em quadra, por Andy Roddick, com 26 vitórias e 9 derrotas. Ajuda, muito, ter um segundo singlista como James Blake – 17 e 9 – que pode vencer algumas partidas. Crucial ter uma dupla, sempre vital na Davis, vencedora como os irmãos Brian, com 13 e 1. Todos liderados por Patrick McEnroe, que substituiu o irmão mais famoso como capitão e passou os últimos seis anos explicando maus resultados. Agora vai poder dormir sossegado – ou pelo menos encarar o irmão – o maior vencedor na história do time – de frente.

Clique aqui para ouvir meu podcast.

Autor: Tags:

  1. Primeira
  2. 230
  3. 240
  4. 250
  5. 251
  6. 252
  7. 253
  8. 254
  9. 255
  10. Última