Publicidade

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014 Tênis Brasileiro, Tênis Feminino, Tênis Masculino | 14:47

Vou invadir

Compartilhe: Twitter

Acabei de olhar na internet e na semana que vem ainda nao chove uma gota. Caos! O meu jardim está morrendo, nao tem águas nos canos e bebo nao sei quantos litros de liquido por dia – quase tudo coca-cola ou limonada de limao caipira – e, ainda mais, a minha mulher fica olhando pra mim com cara de cachorrinho perdido querendo saber quando vou liberar o ar condicionado – que odeio. No próximo olhar, já sei, vai-se o caozinho perdido e vem o doberman!

Se na semana que vem nao chove, e nao chove faz tempo, além de um calor dos infernos, como é que vamos ficar? É o apocalipse?

Como o assunto é tênis, a questao é a seguinte: se na semana que vem nao chove – e estamos às portas do inferno de tanto calor, fora estarmos à beira de falta dágua – será que vai chover na outra semana, exatamente a do Rio Open, disputado em quadras de saibro descobertas? Aí é sacanagem. Nao choveu o ano todo e vai chover na hora de assistirmos Rafa Nadal ao vivo, em cores e pegando fogo?

Aí é que está! O perigo nao é só esse! Estou pronto para invadir as praias cariocas, mas ontem fiquei tenso. Rafa Nadal divulgou que nao vem o torneio de Buenos Aires, jogado na semana que vem e uma semana antes do Rio, que começa dia 17. Nao me cheira bem.

Nadal já deu aquela patinada na final da Austrália e agora deixará os hermanos na vontade. Ele alega que na semana passada nao pode treinar por conta das dores nas costas que sentiu na final e que nesta semana teve um vírus estomacal e cólicas. Deve ser algum pescado Balear. Sendo assim, Rafa nao pode treinar desde a final australiana e nao quer vir a BA fazer o nome de algum argentino, como fez no ano passado no Chile. Tá certo ele, quem sou eu para escrever diferente.

O que eu, e a torcida do Flamengo, queremos saber é se ele vem para o Rio Open. Dor de estomago se resolve logo. O pessoal do Rio Open está armando um tremendo evento e a maior festa e tem fa despencando no Rio de Janeiro de tudo quanto é quadra do Brasil. Tudo isso para Nadal e companheiros e companheiras – nao esqueçamos que o evento é de homens e mulheres. Mas o homem é a estrela.

A Vera Zvonareva, que está voltando às quadras, já tinha avisado que nao viria por conta de dores no ombro. Mas, ainda temos, entre as mulheres a campea de Roland Garros Francesca Schiavone, que apesar de nao estar em boa fase deve ser uma das favoritas do público, a Secretária Zvedova, a Zakopalova e muitas outras bonitinhas. Entre os homens, teremos também o Ferrer – os juizes de linha que fiquem espertos – Tommy Robredo, Fabio “Mascara” Fognini, Almagro e muchos outros. Tudo isso entre a Lagoa e o Jardim Botânico, à sombra das montanhas e poucos minutos da praia. Mas uma coisa é certa; o torneio será um com a presença de Rafael Nadal e outro sem o Animal.

Como adoro tênis, a fé é grande e o Cristo está de braços abertos, eu estou me preparando emocionalmente para uma semana de Rio de Janeiro. Quero tênis, Nadal, sanduíche de atum e suco na Visconde de Pirajá, passear na praia bem cedinho, ir nas livrarias do Leblon, visitar Santa Tereza, rever amigos e jogar um tenis em um clube na Lagoa. Um evento desses em um local como aquele é tudo de bom. Vou torcer para as variáveis ajudarem.

Autor: Tags: