Publicidade

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014 Tênis Brasileiro, Tênis Feminino, Tênis Masculino | 11:55

Açao e Festa

Compartilhe: Twitter

Sempre tive minhas dúvidas com as chamadas açoes de marketing que geralmente nao passam de eventos para encher linguiça, uma maneira de gastar uma verba disponível e uma oportunidade para se mostrar falta de criatividade. Há exceçoes, que confirmam a regra.

Esta ultima quarta-feira a Asics, empresa de material esportivo, marcou um golaçao e serviu um ace no match point. Como tem entre seus contratado Bruno Soares, além de Teliana Pererira, o Joao Feijao e o Tom Fasano, entre outros, resolveram, para celebrar o patrocínio do Rio Open, homenagear Carlos Kirmayr e Cassio Motta, Dadá Vieira e, de lambuja, o técnico Marcelo Meyer e este escriba, na funçao de ex técnico.

Eu pensava que seria um cerimônia simples, realizada na loja da marca na principal rua de moda de Sao Paulo. Cai do cavalo. Os caras convidaram, e trouxeram, um verdadeiro time de tenistas da velha guarda que ajudou a escrever a história do nosso tênis, assim como da atual que irá escrever, em numero e qualidade surpreendentes.

Sei que corro o periclitante risco de deixar nomes de fora, mas o esforço deles vale o meu. Além dos homenageados, Patricia Medrado, líder do tênis social, Roberta Buzagli, tecnica de juvenis, a recem mae Vanessa Menga, Carla Tiene, capita da Fed Cup, Teliana Pereira, Dácio Campos, comentarista da SporTV, Ricardo Acioly, técnico do Feijao, Joao Soares, dono de academia em Campinas, Marcelo Saliola, professor  em Sao Paulo, Fabio Sibelberg, que leva milhares de pessoas para acompanhar os grandes torneios, Nelson Aertz, que realiza inumeros eventos, Fernando Roese, pro em Sao Jose dos Campos (todos eles tenistas que estiveram um time de Copa Davis por mim comandados), Bruno Soares, sempre simpático, Flavio Saretta, que foi o mestre de cerimônia (acompanhando por sua simpática esposa Suzana Alves), Joao Feijao, forte como sempre, Lui Carvalho (diretor do torneio do Rio) e seus pais (ela filha do glorioso Alcides Procopio, ele campeao brasileiro juvenil de duplas comigo), Bia Maia, com o sorriso no rosto de quem voltou às quadras, Paulinha Gonçalves, além de inúmeros profissionais do tênis, de pros, jornalistas, dirigentes etc.

O gancho e tema para a homenagem a Kirmayr e Cássio foi o fato de terem sido, antes de Bruno Soares, os dois grandes duplistas do país. Cássio chegou a ser #4 do ranking mundial e Kirmayr #7, sendo que os dois tinham as simples como prioridade. Cassio esteve entre os 50 melhores por 10 anos e Kirmayr ainda mais do que isso. Em 1983 foram os primeiros brasileiros a chegarem ao Masters de duplas, feito que Bruno Soares e Marcelo Melo repetiram 30 anos depois. Dadá Vieira foi lembrada por ter sido a ultima brasileira a disputar um Grand Slam (1993), antes da Teliana.

Discursos foram feitos, entrevistas dadas, fotos tiradas e no final quem sabia foi bater uma bolinha no meio da Oscar Freire em uma mini rede e tapete de grama por lá colocados. A vitrine com bolinhas da loja tinha um display de fotos da velha guarda que trouxe inevitáveis sorrisos ao rosto dos presentes. No final, foi bem mais do que uma homenagem, uma açao de marketing. Foi uma festa do Tênis brasileiro celebrando e celebrada por quem ajudou a escrever a história do nosso tênis.

 

Abaixo, Kirmayr, Cássio, Bruno, Giovani, presidente da Asics, Teliana, Dadá, Marcelo e Cleto.

rio_open_asics_homenagem

 

 

1622872_10201381565361478_152049362_n

 

 

kiki cassio pc

 

 

 

Autor: Tags: