Publicidade

quinta-feira, 24 de outubro de 2013 Masters, Tênis Masculino | 11:25

Istambul

Compartilhe: Twitter

Se eu pudesse escolher o torneio para acompanhar inloco esta semana, nao tenho nenhuma duvida que estaria em Istambul. Primeiro que é o Masters reunindo o crème de la crème do tênis feminino, o que per si já é uma razao. Comparando com os torneios masculinos em Valencia e Basel, ainda assim a escolha fica evidente.

Valencia é um lugar legal, o ginásio é de primeira linha, mas a chave nao é das mais fortes. E eu nao vou entrar em um aviao para ver o Ferrer jogar por mais que eu respeite o rapaz, apesar de estarem por lá também Haas, Almagro e outros.

Basel é uma cidade interessante, mas fria, em mais de um sentido. Incrustada em uma tríplice fronteira – quando se recolhe as malas no aeroporto você escolhe se quer entrar na Suíça, Alemanha ou França. Isso deu à cidade uma crosta cultural única e durante sua história serviu de refugio, e residência, a personagens como Erasmo, Calvino, Nietzsche, Jung e muitos outros. Mas, nesta época do ano já está um frio danado e nao é a melhor opçao para bater as pernas como eu gostaria nas horas em que a bolinha nao estver em jogo. O local do torneio, Jakobshalle, é um ótimo estádio e os lounges sao dos melhores da europa. Por razoes óbvias tem um longo relacionamento com Federer, que trabalhou como boleiro várias vezes no evento – o tenista só deixou de jogar lá em 2005 e faturou o título em cinco oportunidades – demorou sete anos para vencer o primeiro título! Eles bem que tentaram trazer Nadal ao evento este ano – o espanhol foi lá dois anos seguidos no início da carreira (2003 e 2004), perdeu duas primeiras rodadas e nunca mais voltou. Imagino que tenham oferecido um caminhao de dinheiro para ele ir para onde nao gosta e ser coadjuvante do suíço, mas na ultima hora acusou uma contusao e pulou fora.

Sendo assim, eu volto a minha preferencia. Além das gatinhas – vocês notem que estou em ótimos espíritos hoje e consequentemente bem generoso, em quadra, nao conheço o local dos jogos, infelizmente, e por isso nada posso afirmar além de que é o 3o maior da Europa e pela TV me parece beeem melhor que o Ibirapuera ou ou Maracana – o evento acontece na cidade mais efervescente do mundo. Nao há nada parecido na Europa. Sim, no final da história essa é a razao pela qual eu escolheria o Masteres acima das outros dois eventos, e de muitos outros – Istambul. Uma de minhas cidades favoritas no mundo e aonde pretendo, em breve, voltar, com ou sem Masters, com ou sem gatinhas empunhando raquetes.

Autor: Tags: