Publicidade

quarta-feira, 17 de abril de 2013 Tênis Masculino | 13:15

Flagra

Compartilhe: Twitter

Interessante a partida entre Djoko e Youzhni. O russo é sempre interessante de jogar pela variedade, especialmente do lado esquerdo – seu slice é bonito como poucos e muda para o backhando coberto com facilidade que encanta. Mas já não tem mais a mesma determinação de antes. Até que hoje se apresentou bem, o que não surpreende, já que o adversário e local inspiravam.

Djoko é mesmo um milongueiro e nem mesmo contra um russo consegue colocar a maioria da torcida do seu lado, o que deve ser um tanto frustrante para um personagem que fora das quadras é bem simpático. Em Monte Carlo esperou até o ultimo instante para confirmar aquilo que todos já sabiam; que iria jogar. Não mostrou nem um sinal de incomodo no tornozelo, correu como sempre e venceu como quase sempre. Se mostrou algum vacilo foi só pelas saudades das quadras de terra.

Youzhny até que teve chances de ganhar a partida porque é um belo jogador e nunca deve ser desconsiderado. Venceu o primeiro set e virou o terceiro. Jogou bem uns três games no set decisivo, mas na hora da onça beber água não mostrou a vontade de ganhar que sobra no adversário e que fez dele um eterno bom coadjuvante.

Interessante foi o flagra das cameras de Rafa Nadal, já trocado após sua vitória sobre Matosevic, em uma janela da sede do Clube acompanhando o final da partida. Talvez para ver se o russo aprontava alguma, mas só para ver que o sérvio enrola, mas não falha. Eles só se encontram em uma possível final.

Legal a vitória em dois sets do mascarado e habilidoso Melzer sobre Almagro. Berdich passou por Granollers, Murray por Vasselin, o vanilla Nieminem acabou com as ilusões do Raonic e o Monaco com a festa do Gulbis que segue aprontando em quadra, levando punições juvenis  e passando por otário.

Djoko – quem olha…

Autor: Tags: ,