Publicidade

domingo, 11 de novembro de 2012 Tênis Masculino | 16:57

Faltou acabar..

Compartilhe: Twitter

Antes da partida entre Del Potro e Djoko eu imaginava que o sérvio iria vencer. Dependendo da apresentação do argentino poderia ser até difícil, mas não via muitas chances de vitória argentina.

Na verdade, via duas chances: o argentino jogar muito, indo para a pancadaria, estilo que pode varrer qualquer um da quadra, ou o sérvio jogando abaixo de seu padrão.

O 1º set surpreendeu, com a vitória do Hermano, e a coisa ficou mais surpreendente com Djoko começando o 2º set ainda mais inseguro, tendo três break-points contra no primeiro game, só para ser quebrado de fato no segundo game.

Del Potro sacou em 2×1, para fazer 3×1 e “acabar” com o jogo. Mas vacilou. E numa quadra de tênis, até com minha madrecita, vacilou dançou. Com o Djoko então…

O homem vira bicho quando acuado. Primeiro se acua, coloca o rabo no meio das pernas e começa a choramingar enquanto perde a confiança. Depois, quando se vê sem saída parte para o pau e faz a vida do adversário um inferno.

Foi o que ele fez. Jogou muito bem o game seguinte, quebrou o argentino e daí para a frente foi um passeio pelo parque. O pior é que Delpo entrou no buraco e não encontrou forças para sair. Pensei que no set decisivo o jogo pudesse até pegar fogo, mas foi a hora do argentino colocar o rabo entre as pernas e não encontrar forças para sequer equilibrar a contenda.

Os dois tem estilos e arsenal perigosos, mas levou aquele que é mais “jogador” e um dos que deve comandar o circuito nas próximas temporadas. O outro? Entra em quadra daqui a pouco para enfrentar aquele que até MalaMcEnroe acaba de admitir ser o melhor da história. Se é, ou não é, ou talvez, se vai bater MalaMurray, pouco importa. Importa que enquanto ele estiver por aí o tênis será imensamente mais rico.

Autor: Tags: , ,