Publicidade

domingo, 2 de setembro de 2012 Tênis Brasileiro, Tênis Masculino | 12:05

Duplas e adeus.

Compartilhe: Twitter

Imagino que não, mas bem que uma certa culpa pode se abater sobre o mineiro Bruno Soares, e sua parceira Ekaterina Makarova, que derrotaram ontem a dupla de Kim Clijsters e Bob Bryan em três sets, 12-10 no tiebreicão, colocando a pá de cal na carreira da belga.

Imagino que Clijsters escolheu Bob porque queria a oportunidade de ganhar mais um título de GS e desfrutar de mais uns dias da vida de tenista pro, senão poderia escolher o Rochus ou mesmo o Belo. Mas o Brunão não quis saber de história e foi atrás de um aumento de patrimônio, passando para as rodadas seguintes, no mesmo dia, nas duplas mistas e na masculina, com o austríaco Paya.

Antes de perder, Kim salvou quatro match-points, inclusive com um lob que deixou Bruninho olhando a lua, ontem cheia e maravilhosa. Mas um saque de Makarova, no corpo da belga, acabou com a festa do público que lotava a nova Quadra 17 – parece que as mulheres não gostam de ver as outras se darem bem!

Aliás, não foi só com a belga que o mineirinho arrumou inimizade. Na primeira rodada ele havia eliminado o outro Bryan, o Mike, e sua parceira Lisa Raymond – acabou com a alegria dos manos e das minas. Brunão na cabeça, junto com a Makarova, que é boa duplista e maior do que o Bruninho – tudo de bom para uma duplinha mista.

No mesmo dia, ontem, Marcelo Melo venceu suas duplas com o parceiro lutador Ivan Dodig, um tenista que gosto muito por ser parte da turma que luta para sobreviver sem maiores recursos – os dois enfrentam agora o Benneteau/Mahut, enquanto Peya/Soares enfrentam Mertinek/Cermak.

Até aí estava divertido.

Autor: Tags: , ,