Publicidade

quinta-feira, 9 de agosto de 2012 Olimpíadas, Tênis Feminino, Tênis Masculino | 13:04

Descanso

Compartilhe: Twitter

Pode ser a mudança de uma semana para a outra do piso, pode ser a mudança de continente e o consequente fuso horário, pode ser o corpo acusando o cansaço. Todas essas possibilidades, em um cenário onde a competitividade é tão grande que detalhes fazem a diferença, podem explicar as surpresas no primeiro Masters Series da temporada de quadras duras na América do Norte.

As derrotas precoces de Del Potro, para Stepanek, Tsonga, para Chardy são claros exemplos de tenistas que não conseguiram “entrar” no torneio, perdendo logo na primeira partida, após a temporada na grama. Aliás, não foi muito diferente que Sharapova saiu de Montreal.

Por outro lado, Murray administrou bem a euforia dourada e passou com facilidade pelo Cipolla, que não é tão perigoso, mas vamos ver contra Raonic e daqui para frente se o emocional e o físico se sustentam.

Djokovic deve estar tão contente de estar de volta ao seu piso favorito que não acusou nenhuma das dificuldades listadas na vitória sobre Tomic, um tenista mais perigoso do que Cipolla. Deu uma vacilada no início, mas logo encurralou o australiano que ainda não conseguiu cumprir as expectativas. Ainda não se ouviu maiores detalhes sobre a inconfidência do ex-técnico do sérvio, que disse que o tenista vem passando por dificuldades pessoais que explicariam seus recentes fracassos e uma certa dose de apatia para quem chegou ao topo sendo extremamente combativo.

Já Federer, que completou 31 anos ontem, decidiu que o descanso lhe faria muito bem ficou em casa curtindo a família e que pouco teria a ganhar em Toronto. Porém é certo que estará em Cincinnati. Quanto a Nadal, que não esteve nas Olimpíadas, também não esteve presente no Canadá e, oficialmente, não se sabe quando o espanhol volta ao circuito.

Delpo – sem pernas e esquerda com uma mão.

Autor: Tags: , , ,