Publicidade

Arquivo de junho, 2012

sábado, 30 de junho de 2012 Tênis Masculino | 19:49

19.48h

Compartilhe: Twitter

Consegui achar um desses sites de apostas que mostrava a partida de Sá/Soares na Quadra 18. O dia estava lindo, sol e céu azul, apesar de que aquele quadra tem uma sombra sinistra, por conta do paredão que sobre ao lado dela. Os brasileiros enfrentaram os hermanos Chela/Schwank e, depois de reagirem de 2×0 abaixo, perderam no quinto set. Mas, foi muito divertido acompanhar a reação, além do que estava repleto de brasileiros por lá. Por conta disso, as duplas mistas de Sá e Soares ficaram para 2ª feira.

Andy Roddick até que nos enganou um pouco no 1º set com a possibilidade de um progresso inesperado. Mas permitiu que o Operário Ferrer vencesse o TB do 2º set e aí foi água ladeira abaixo. Ferrer 3×1. Não sei se a Quadra Central voltará a ver o americano que esteve em três finais e não levou nenhuma para seu eterno desgosto. Especialmente a de 2009, quando perdeu para Federer no crepúsculo do 5º set – aquela vai ficar amargando seu coração para o resto da vida. Interessante que tenha caído justamente contra um dos tenista que ele admite ser um dos que mais respeita no circuito, apesar de terem muito pouco em comum. O espanhol pega o argentino Del Potro na próxima.

Tsonga atropelou Lukas Lacko – 3×0. Cuidado com o francês! Mardy Peixe passou para 4ª rodada batendo o belga Goffin 3,6,6. Os dois se enfrentam na próxima rodada.

Azarenka passou pela Cepelova 2×0.

Duas torres sacadoras decidiram tirar a coisa a limpo hoje. Marin Cilic encontrou uma maneira de derrotar Sam Querrey por 7/6 6/4 6/7 6/7 17/15 em 5 1/2h, sendo o segundo jogo mais longo da história em um festival de saques e aces. O gigante croata enfrenta Murray na próxima rodada.

Imagino como esteja o campo hindu com a derrota massacrante de Buphati/Mirza para Hanley/Kudryvteseva por 3 e 1. Lembrando, eles queriam jogar as mistas juntos nas Olimpíadas, mas parece que Mirza terá que engolir Paes.

Marcelo Melo e Dodig bateram a dupla israelense Ram/Erlich, que já foi uma das melhores do mundo, por 3×0.

A juvenil paulista Beatriz Maia eliminada na 1ª rodada pela #11, Kontaveit da Estônia, por 4/6 6/3 6/1. A outra brasileira, Laura Pigossi, passou pela britânica Lana Rush por 7/6 6/3.

Roddick – o adeus final à Quadra Central de Wimbledon?

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 13:09

13.08h

Compartilhe: Twitter

Não é só o futebol que tem sua caixinha de surpresas. Por vezes, o Tênis apresenta as suas. Após eliminar Rafael Nadal, realizando a zebra do torneio, o tcheco Rosol voltou ao seu padrão anonimato e foi eliminado pela alemão Kohlschreiber em três sets seguidos. Não deu nem para curtir o seu status.

Eu falo que o tênis feminino é um barato… Não é nem o caso de surpresas. A secretária dos sonhos Svedeva entrou em quadra contra a Errani, vice campeã de Roland Garros e adivinhem. Venceu 24 pontos seguidos = 6/0! Isso mesmo, o chamado golden set. Sobre a vice de RG! Para não deixar a italiana ainda mais mau humorada, perdeu os oito seguintes = 0x2. Depois foram se acertando até a Secretária fechar em 6/0 6/4. Depois eu falo….

A Tamira Paskek venceu mais uma, sobre a belga Wickmayer, que, aliás, tem um dos mais belos par de pernas do circuito. Esta moça era para ser top 10 atualmente, mas os belgas a trataram como lixo e piraram com a cabeça da mocinha que, aos poucos, tenta voltar ao seu melhor tênis.

O Cinderela Brian Baker passou para a quarta rodada batendo o francês Paire. História única, a desse tenista. A mídia americana devia esquecer os dinossauros e as promessas infrutíferas e concentrar nesse cara – pelo menos por agora.

O soldado Youzhni marchou sobre o baixinho Tipsarevic em 3 sets. Dá para dizer que é uma surpresa? Dá. Mas o Youzhni sempre foi um perigo, algo que os adversários reconhecem e temem. Mas depende do dia.

Assisti parte da vitória de Serena sobre a chinesa Zheng – 6/7 6/2 9/7. Uma partida emocionante, como mostra o placar, entre duas forças que marcam o Tênis. O ataque e o contra-ataque; aqui com a vitória do primeiro. Esta foi a sexta vitória seguida de Serena sobre Zheng. Assim mesmo a chinesa lutou como se estivesse certa da vitória, uma prova de personalidade e caráter. A americana escapou no fio da navalha, inclusive buscando um 0x40 na negra que podia mudar o rumo da partida.

Magoei. Zero de Aninha pra mim. A moça continua relegada à Quadra 2 e nós condenados às Quadra Central e Quadra 1. E a vitória dela foi sobre a alemã Georges – um espetáculo imperdível que nós perdemos.

Hoje na Royal Box celebridades como Boris Becker e esposa, o golfista americano Jack Nicklaus, um dos maiores da história, Martina Navratilova, Ilie Nastase, Bobby Charlton (vai me dizer que não sabem quem é?), Mary Pierce. Dustin Hofman estava no box das Williams. Diariamente o torneio distribui a lista de quem foi convidado para a RB à imprensa.

Delpo passou pelo japa Nishikoro por 3×0. O argentino adora dar pancadas o que na grama é uma loteria indefensável. Se entrar um abraço. Para ganhar dele tem que ter arsenal e pernas. A quadra tinha um canto só de orientais com suas câmeras em punho, como sempre acontece quando um japones joga em Wimbledon.

Wimbledon teve seu dia de Rio de Janeiro. Na noite de quinta para sexta-feira roubaram Rufus, o falcão xerife do torneio. Já escrevi sobre ele no passado – aliás os franceses imitões agora também tem o seu em RG. Algum gaiato aproveitou que deixaram a janela da van aberta onde ele estava guardado nos arredores do torneio e escafedeu-se com gaiola e Rufus. Os pombos estão programando um raid à quadras do All England Club. Cubram-se..

Aninha – vocês acharam que colocar fotos de quem?!

Autor: Tags:

sexta-feira, 29 de junho de 2012 Tênis Masculino | 14:30

14.30h

Compartilhe: Twitter

O Benetteau ganhou o 1o set do Federer 6/4. Masi zebras à vista. Não sei se o francês tem o perfil emocional para tal – jogo para incomodar na grama ele tem.

A Zvonareva continua em seu infermo astral. Perdeu para a Clijsters 6/3 4/3 e abandono. A moça passou mal em quadra, foi atendida, tiraram seu batimento cardiaco e sugeriram que parasse.

A americana McHale eliminada pela alemã Kerber 2 e 3.

A outra alemã, Lisicki (#15) passou por oura americana, Stephens 7/6 1/6 6/2

O Istomin acabou com a festa do Falla 3×1.

Os olhos de Zvonareva demonstram sua preocupação.

Autor: Tags:

Tênis Masculino | 13:47

13.47h

Compartilhe: Twitter

O galã de Praga até que aguentou o rojão no primeiro set, mas após o Djoko pegar o ritmo das devoluções sobrou pouco para o checo levar vantagem. 3×1 para o sérvio sem maiores sustos, tirando o 1º set.

A surpresa, mas nem tanto, ficou por conta da vitória do gringo Querrey sobre o canadense Raonic. É bom lembrar que o americano tem quase 2m e é sacador de mão cheia, o que vale ouro na grama. Não assisti, mas imagino que tenha sido uma batalha de saque, que é o que os dois fazem melhor. Não deixa de ser uma surpresa porque o Raonic vinha tendo uma temporada bem mais encorpada do que o Querrey e na grama é onde todos esperavam que ele brilhasse. Vai ter um ano para pensar no que deu errado e no que ainda tem que aprender.

Maria passou pela chinesa de Formosa Hsieh em 2 sets, para a alegria dos frequentadores do Bataclã.

Se não tão interessante de olhar quanto a égua Maria, mas bem mais de assistir é a polonesa Radwanska. A moça tem ótimas mãos, o que sempre qualifica uma tenista. Se ela não tem as habilidades de uma Henin, tem um tanto do instinto e a capacidade de “ler” o jogo da Hingis. A moça é a única “intelectual” das quadras da atualidade – dá para ver que pensa para jogar, algo cada vez mais em desuso nas quadras. Advinhem para quem estou torcendo neste Wimbledon? Menos Sharapovas e Azarenkas, as escandalosas, mais Radwanskas, a come quieta.

O Troicki passou por cima do argentino Monaco, que teria que procurar outra profissão se a temporada fosse toda na grama. 3×0.

A zebrassa do dia nas duplas foi a derrota dos #1 das duplas, Mirnyi e Nestor, pelo italiano Bracciali e o australiano Knowles. Vai entender. Para quem gosta de uma duplinha é bom ficar de olho tambem no Paes/Stepanek, a dupla “dor de dente” – ninguem aguenta. Aliás, a essa altura, não sobrou mais parceiro, para um ou o outro. Esses dois ganham mais para encher os outros do que para ficarem contentes. Mas eu não duvidaria que ficassem com o título – jogam muito.

A Penetta e a Dulko abriram a sua dupla vencedora por conta das Olimpíadas. Só que as argentinas – com Soares – dançaram na 1ª rodada e as italianas, com, Schiavoni, passaram pela #3 Srebotinik/Peschke.

Lembram da Rus, a pernalta holandesa com carinha de fuinha, que todos acharam ser a nova gata do circuito após ela derrotar a Stosur? A chinesa Peng a mandou quase de bicicleta pelas ruas de Amsterdã. 6/1 6/2.

Os franceses Clement/Llodra, que sabem tudo de duplas e mais um pouco, derrotaram os #14 J. Murray(o irmão do Andy) e o Butorac, ex parceiro do Bruno Soares.

Autor: Tags:

quinta-feira, 28 de junho de 2012 Tênis Brasileiro, Tênis Masculino | 19:11

Quebrando a banca

Compartilhe: Twitter

Eu já tinha encerrado o meu dia e me preparava para bater a minha bolinha quando o pessoal decidiu que iria colocar o teto na Q. Central e mandar Nadal e Rosol tirarem a coisa a limpo ainda hoje. Nada de 5º set para o dia seguinte – isso é para quem não tem teto.

Bem, a esta altura o Rafa deve estar pensando que não foi uma boa ideia. Ele voltou para a quadra, após uma meia hora de intervalo, enquanto o negócio fechava, e foi quebrado logo no primeiro game do 5º set. Custou-lhe a partida, um caminhão de pontos e a 2ª colocação no ranking (sobe o Federer), e a confiança para se dar bem nas Olimpíadas. É só tristeza.

O tal de Rosol tomou Pirol. O que o rapaz deu na bolinha foi de outro planeta. Como ele se viu com a vantagem do break logo no início do set final, não quis saber de dar ritmo ao espanhol, que é a coisa que ele mais gosta, tirando correr atrás de bolinha, dar roscas na peludinha e rápidas puxadinhas na cueca.

E quando muitos podiam pensar que o checo tremeria na hora da onça beber água, o rapaz irrigou a grama sagrada com cusparadas das mais sem vergonhas e enfiou a mão no saque como se tivesse jogando o ATPanga do Bet@ e seus pangas. Esburacou a quadra com o serviço e forehands e quando Nadal conseguiu devolver levou pancada no contra pé logo na 1ª bola.

É claro que Nadal não “entrou” no torneio. Aliás faz tempo que um cabeça 32 não perde tão cedo. E para alguém tão desconhecido. Até aí morreu o dragão e o Belo jogou, perdeu, explicou, mas não adiantou. O brasileiro teve sua oportunidade de escrever o nome na história do torneio, os 0x4 estiveram lá para não me deixar mentir, mas não teve o espírito que baixou no Rosol. Oportunidades dessas tem que agarrar pelo cabelo, porque não vai ficar pulando na sua frente como se fosse mocinha assanhada.

O checo treinado pelo Slava Dosedel, que jogava reto como ele, e como o Mecir também – acho que o bonde Spin não passa pela estação Boemia – é um garotão de quase 2m, atual #100 do ranking, nunca venceu um ATP Tour e, aos 26 anos, jogava a chave principal de Wimbledon pela primeira vez!! Zero de experiência na grama e muito menos de Quadra Central. Pra que, diria ele, – eu tenho a força!

O rapaz acordou, virou para o lado e pensou – eu hoje vou me dar bem! Já que é Nadal, é grama, é Quadra Central, para que vou ficar empurrando bolinha e me preocupar com mixaria? Alguém aí me passa uma garrafa de Guinness e o vidrinho de Confiatrix! Vou para as cabeças, to a fim de quebrar a banca de algum bookmaker londrino e botar o meu nome na 1ª página do The Times. No intervalo, no vestiário, só se ouvia: Rafa, dejte si pozor.

Para mais fotos entre no: https://www.facebook.com/BlogDoPauloCletoTenisnet

Lukas Rosol deixou todos de boca aberta.


Autor: Tags: ,

Tênis Masculino | 13:46

13.45h

Compartilhe: Twitter

MalaMurray bateu o baúKarlovic em quatro sets – 7/5 6/7 6/2 7/6. Lembro como se fosse hoje a primeira vez que vi o croata. Sua vitória, na 1ª rodada, sobre o sacolinhaHewitt na mesma Quadra Central de Wimbledon. O rapaz era tão introvertido que não conseguia falar uma sentença na entrevista – gaguejava mais do que o Rei George.

A pedidos o Xavier Malisse eliminou, rapidinho, o LaurelSimon, novo diretor da ATP. Esses dois ficaram fora da fila do charme.

Em compensação! Aninha Ivanovic venceu mais uma, eliminando a Bodarenko, por 6/3 7/6, na quadra 3! Essa moça é para Quadra Central ou Quadra 1, o que prova que esses ingleses são uns rabugentos ou cegos.

Para quem tem gosto diferente, mas ainda bom gosto, a tal de Goerges passou à 3ª rodada eliminando a Yakamova da Bielorússia.

O voleador Stepanek bateu o B. Becker em 3 setinhos. Eu quero ver o Stepanek jogar na grama antes que acabe! Imagino que contra o Djoko, na próxima rodada, eu veja.

Alias, não vi nenhum jogo na transmissão fora das duas quadras principais. Vou mudar meu IP!

O tal de Baker continua fazendo a festa e as manchetes com sua história de superação. Devia escrever um livro. Mandou Nieminem para casa rapidinho.

A Paszek pegou a periguetiCornet a deu de chicote. Ela gostou.

Essa americana McHalle é uma para se ficar atento. Talvez não hoje. Mas ela está melhorando a cada evento. Eliminou a francesa Johansson.

O Falla é o cara. Bateu o Mahut 7/5 no 5º set. Quando chegou no 5×5 o Mahut virou para o técnico e resmungou: outra não!! Isso acaba agora!

A secretariaSvedova, o novo fetiche do mercado, teve mais um bom dia no escritório. Terceira rodada para ela.

Será que devo escrever sobre uma vitória do Ferrer na grama? Sobre a do Verdasco eu não vou mesmo.

Mala e Baú.

Roddick vence mais uma. Deu um pau no Phau alemão. 3×0. Agora o maridão da Brooklyn enfrenta o Operário na próxima rodada. Encrenca grossa.

O Dog apanhou de vara do francês Paire (quem?) 3×0!!

Querem saber um resultado interessante? A Lucic (quem lembra dela e de sua história?) bateu a Bartoli em dois sets – zebra, mas não tão surpresa. Aposto que o Sawyer já está pesquisando na internet.

MalaMurray aponta aos céus, mas se nega a dizer o significado do gesto. Diz que é entre ele e seu time.

Autor: Tags:

Tênis Feminino, Tênis Masculino | 12:53

12.53hs

Compartilhe: Twitter

Hoje a NET me deixou sem internet e TV toda a manhã. Lá fora tem um cara com um megafone protestando contra algo. Eu devia ir lá tirar o mega da mão dele e fazer o meu protesto. Só que aí eu iria protestar o resto do dia.

Em Londres, o pessoal continua pisando na grama. Alias, vocês obedecem avisos de não pisar na grama?

A Sharapova seguiu a partida de ontem e deixou a Pironkova vencer o TB do 2º set. Mas aí o 3º foi 6/0. Tá bom. Os dois primeiros sets no TB, o decisivo um pneu. E eu tenho que entender? Alias, a Pironkova é bonitinha, mas ao olharmos a senhora mãe dela decidimos que é melhor não casar não.

Aliás, alguem perguntou no Coments sobre porquê jogo interrompido é colocado como segundo e não como primeiro no dia seguinte. A Debi Djokovic, gentilmente, tentou ajudar na resposta, mas não ficou claro. Eu já escrevi sobre isso, bem recente, acho que durante R. Garros. Resumindo: não dá para colocar jogo interrompido na 1ª rodada porque quem joga a seguir fica sem ideia de que horas seu jogo começa. Exemplo: o da Sharapova podia acabar em 1o minutos como em 1h1/2. Quem joga a seguir fica sem parâmetro para aquecer, comer etc.

Ia colocar só a foto da Pironkov, mas achei melhor colocar a da Maria também.

Autor: Tags: ,

quarta-feira, 27 de junho de 2012 Tênis Masculino | 17:31

17.30h

Compartilhe: Twitter

Certas coisas nunca mudam. O tal de Gulbis, após mandar o Berdich para casa, perdeu em 5 sets para o polônes Janowicz (quem?). Também, tiraram ele da Quadra Central e mandaram para a Q 17. O cara nasceu para palcos brilhantes e a Q17 é para coadjuvantes. Engana que ele gosta.

E a Na Li, que não se decide se quer ser grande ou não, perdeu para a Cirstea, que já decidiu há muito tempo, em dois sets rapidinho – 3 e 4.

Fui.

Autor: Tags:

Tênis Feminino | 16:28

16.27h

Compartilhe: Twitter

Jogão entre a “cruzadinha” Wosniacki e “direitaça” Paszek. A dinamarquesa e seu papai estão tomando sais de realidade trazendo o sueco Thomaz Johanson para ajudá-la. Não por conta do sueco, que não sei se é ou não bom técnico. Mas a moça, claramente, precisa de ajuda emocional de alguém além do pai. Mas a única mudança clara que percebi foi aquela abertura enorme de pernas para sacar. Pra que?

Agora que a moça está quase saindo dos top10 começa a dar peninha. Porque ela é uma lutadora e tenho enoooorme respeito para quem traz essa qualidade para dentro de uma quadra de tênis. Na minha frente ninguém vai dizer que a moça é daquelas que entrega jogo, ciente ou não.

Só lembrando, a Pazek foi proibida pelo COI de participar dos Jogos Olímpicos por conta de não ter se colocado a disposição do time de Fed Cup. Deve estar mordídissima e com a faca na mão. Se encontrar alguém da FIT, capa.

Legal ver os jogos do Roddick. Um, porque ele voltou a mostrar vontade de estar em quadra. Outro porque eles adoram focalizar a Sra Roddick. Voces viram o tamanho dos brincos dela hoje?

A senhora Radwanska colocou a Vesnina na real – 6/2 6/1. A Venus, que perdeu da russa, deve estar pensando na próxima carreira. Talvez designer de roupas – vai ganhar uma fortuna…

Na Quadra 7, Penetta e Schiavoni derrotaram Pavliuchenkova e Safarova em tres sets. Programão para assistir tomando um cálice de Pimms e comendo morangos com creme. Do sofá vocês podem assistir Hlavackova e Clijsters.

O Raonic passou por cima do Giraldo, Estou curioso para ver

E a perigueti Cornet ganhou uma. Agora é contra a Paszek.

A Lisicki teve que suar sangue para bater a Jovanovski e tentar defender o seu caminhão de pontos – 3/6 6/2 8/6. A Aninha também sofreu para bater a Martinez Sanchez.

A baixinha Cibulkova tomou um vareio da Zakapalova – 4 e 1.

Mamãe Clijsters na 2a rodada.

E a Pironkova sacou para vencer o 1º set contra a Sharapova no 5/3, após ter 2 set points, e deixou escapar.

Autor: Tags:

Tênis Feminino, Tênis Masculino | 11:14

11.13h

Compartilhe: Twitter

Acabou o jogo do Federer e nada da Quadra 12. As imagens da SporTv voltaram com o meio do 3o set entre Stosur, a australiana e Rus, a holandesa.

Agora Melzer acaba o que poderia ter terminado antes, porém com mais drama.

Esse tipo de decisão, que tenho certeza não é da SporTv e sim dos ingleses, é a ditadura do que aparenta ser sobre o que realmente é. Tenho certeza de que o Dácio Campos adoraria ter comentado o fim do jogo de Melzer e Wawrinka.

É muito mais interessante acompanhar a conclusão de uma partida que começou o dia já na temperatura máxima, do que acompanhar um massacre ou um jogo sem maiores dramas e qualidade excepcionais (ressalto que a partida entre Hus e Stosur até teve sim suas qualidades dramáticas e técnicas, além da surpresa da eliminação de Stosur, que é mais frágil na grama do que no saibro, o que é uma certa incongruência pelo seu estilo e origem – mas é a idéia geral que tento passar).

Mas vá convencer a maioria dos fãs, que preferem ligar a TV e acompanhar os grandes nomes do que as grandes partidas. É só ler os “comentários” aqui no Blog – só falam de Federer, Nadal e, um pouco, de Djokovic, e menos ainda de Tênis.

Por isso que prefiro, na maior parte das vezes, as quadras secundárias na 1a semana dos GS, do que as quadras principais, onde os favoritos fazem, na maior parte das vezes, jogos burocráticos. O Tênis é um esporte onde o drama, as dificuldades, as decisões e indecisões, a disputa emocional, entre outras coisas, podem, na maior parte das vezes, falar mais alto do que o nome de quem está em quadra. Mas a disputa com o sofá é acirrada e, talvez, na maior parte das vezes, estéril .

E volta a chover em Wimbledon.

Autor: Tags: ,

  1. Primeira
  2. 1
  3. 2
  4. 3
  5. 4
  6. 5
  7. Última