Publicidade

domingo, 12 de setembro de 2010 Tênis Masculino | 20:35

Chove chuva.

Compartilhe: Twitter

O sérvio Novak Djokovic tenta desconversar, mas suspeita-se que suas conexões com os melhores bruxos ciganos dos escafundós da Sérvia funcionaram para conseguir uma dança da chuva que movimentasse os céus da costa leste americana.

A esta altura, imagino, todos já sabem que a final masculina entre Rafael Nadal e Novak Djokovic foi transferida de hoje para a amanhã, segunda-feira, às 17hs no mesmo local.

Isso oferece mais 24 hs ao sérvio para se recuperar da estafante semifinal de ontem com Roger Federer decidida em quase quatro horas de jogo por 7/5 no quinto set, fora o drama.

Apesar de não a melhor opção para o público, e muito menos para a organização, que deve ir à loucura para solucionar os inerentes problemas de logística, o adiamento deve deixar a partida mais equilibrada e disputada, para não dizer justa.

É o terceiro ano consecutivo que a final americana vai para a segunda-feira, o que de um lado lhes dá um maior know-how para soluções, ao mesmo tempo em que deve seguir o amaldiçoamento dos responsáveis pela construção de um estádio que custou quase quinhentos milhões de dólares aos cofres da prefeitura e da federação e, no entanto, perdeu o bonde da história e da atualidade ao não cobri-lo. Mas isso já são outros quinhentos.

Chuva e tênis não casam. Nem em New York.

Autor: Tags: , ,